O chamado Social Commerce, ou comércio social é toda a transação comercial que acontece nas plataformas de mídia social. 

Comprar através de redes sociais permite que a pessoa se conecte de uma forma mais intimista, misturando compras com diversão, tudo no seu tempo e no lugar que estiver. 

Por outro lado, as empresas que disponibilizam produtos e serviços diretamente aos consumidores podem incrementar o volume de vendas com essa modalidade. 

Para quem deseja integrar o Social Commerce com um novo negócio, seja para dedicação exclusiva ou renda complementar, é importante entender melhor o funcionamento dessas plataformas. 

Antes de falar sobre os detalhes importantes que temos aprender com o Social Commerce para obter vantagens nos negócios e aumentar as vendas, vamos entender melhor o conceito, vantagens, como implementar e obter engajamento das pessoas nessa modalidade.

O que é Social Commerce

É uma modalidade de e-commerce conectado a redes sociais, onde os usuários podem conhecer, pesquisar e comprar de lojas ou diretamente de marcas ou de pessoas através das redes sociais. 

Este tipo de negócio surgiu no início dos anos 2000, quando os conteúdos de marketing começaram a se expandir nas redes sociais. 

A partir de 2010 o Social Commerce se consolidou como uma alternativa atraente dos consumidores se relacionarem com as marcas e realizarem suas compras e as empresas garantirem suas vendas.

Vantagens do Social Commerce

O Social Commerce é uma ferramenta para a empresa ou marca se tornar mais conhecida e gerar interação com os consumidores, além do site com e-commerce. A vantagem do Social Commerce é que os consumidores podem encontrar as empresas com mais facilidade, especialmente se houver investimento em tráfego pago, facilitando as vendas. Seguem algumas vantagens dessa modalidade comercial: 

Compra por impulso

Se comparado com o e-commerce tradicional, onde a pessoa precisa pesquisar o site ou baixar um app para comprar, o social commerce é uma experiência que pode captar pessoas que não estão buscando produtos, mas que ao encontrá-los acabam comprando. 

Consumidor com tempo 

Além disso, as pessoas que estão navegando em redes sociais estão em um momento de descontração e normalmente contam mais tempo para observar as ofertas, facilitando para as empresas que desejam vender

Maior interação

Nesse tipo de compra, os consumidores podem chamar a loja para tirar dúvidas e ainda podem enviar o produto a outras pessoas para pedir opinião e isso é uma vantagem para a loja que acaba sendo divulgada e vendendo mais. 

Além disso, o acesso a depoimentos de outros compradores é mais fácil. Pois, no ambiente de redes sociais as pessoas costumam fazer recomendações para seus seguidores, elogiar as compras de outros usuários e interagir com empresas e marcas. 

Essas interações  levam ao aumento do engajamento do consumidor com os produtos ou serviços, levando ao interesse pelos produtos e potencializando as vendas

Vantagens do Social Commerce

As vendas pelas redes sociais vem crescendo e se tornando mais lucrativas que as outras modalidades de e-commerce, devido a popularidade e alcance de um maior número de consumidores.

Além das questões de engajamento, a facilidade de mostrar os produtos, a praticidade para comprar aumentam as vantagens financeiras deste tipo de negócio.  

A maioria das empresas têm percebido que o lucro pode ser ainda maior quando os produtos ou serviços são apresentados diretamente aos consumidores, em vez de direcioná-los a um site externo por meio de links. 

Para saber mais sobre vendas em redes sociais temos outro artigo no blog abordando o assunto: Venda pelo Instagram e pelo Facebook sem precisar gastar mais com e-commerce!

Marketing assertivo

As redes sociais trazem um volume significativo de dados dos usuários, facilitando a identificação do tipo de produtos ou serviços que as pessoas buscam ou se interessam, para então fazer as vendas de produtos que elas estão buscando ou se interessam de fato. 

Além disso, as empresas podem fazer um marketing direcionado, atingindo o público-alvo de forma mais eficaz. Assim, o social commerce viabiliza o aprimoramento das estratégias de marketing, gerando maior engajamento e resultados otimizados nas vendas.

Compra simplificada

Um dos benefícios mais relevantes do Social Commerce é a possibilidade de realizar uma experiência de compra simplificada, feita através de seus smartphones, com acesso direto aos produtos, sem precisar sair da rede social para ir a um site cheio de propagandas, por exemplo. 

Social Commerce eficaz

Para obter bons resultados nas mídias sociais, não basta fazer um perfil e atualizar eventualmente. É necessário seguir um roteiro de postagens, investir em anúncios e atualizar com frequência. 

Veja algumas dicas para sua empresa operar no Social Commerce com eficácia:

– Foco no seu público-alvo: Identifique o perfil das pessoas que compram de você. Quando você conhece o seu público fica mais fácil gerar estratégias eficientes para vender de forma contínua. 

– Crie canais diretos com os consumidores: a interação com os consumidores e potenciais clientes permite entender o que ele deseja e gerar ofertas mais assertivas, aumentando a fidelidade do seu público.

– Valorize feedbacks: Ao solicitar feedback, seja através de perguntas, enquetes ou outra ferramenta utilize essas informações e aplique para lançar produtos ou implementar melhorias nos existentes. 

Isso pode chamar atenção, aumentar as vendas e melhorar os resultados de um negócio.

– Avalie resultados: Escolha algumas mídias sociais que tenham mais a ver com o seu negócio e meça os resultados que ela lhe proporciona. Após  identificar a melhor plataforma para o seu negócio, você pode concentrar seus esforços nela.

– Faça promoções: É sempre interessante selecionar alguns itens para colocar em promoção, pois os consumidores do Social Commerce são mais propensos a fazer compras por impulso quando encontram promoções nas redes sociais. 

As redes sociais mais utilizadas para Social Commerce no Brasil em 2022

As plataformas digitais, especialmente redes sociais, já são o principal meio de relacionamento com os clientes. Para compreender o impacto das redes sociais nas empresas, identificar tendências e estratégias selecionadas pelas empresas no Brasil, a We Are Social e Hootsuite, realizou um relatório levantado no segundo semestre de 2021.

O principal meio de divulgação e marketing ainda é o Facebook e conforme o estudo, as dez redes sociais mais utilizadas pelas empresas no Brasil, desde junho do ano passado, são:

  1. 1. Facebook (130 mi)
  2. 2. YouTube (127 mi)
  3. 3. WhatsApp (120 mi)
  4. 4. Instagram (110 mi)
  5. 5. Facebook Messenger (77 mi)
  6. 6. LinkedIn (51 mi)
  7. 7. Pinterest (46 mi)
  8. 8. Twitter (17 mi)
  9. 9. TikTok (16 mi)
  10. 10. Snapchat (8,8 mi)

Entenda as cinco Redes Sociais mais usadas 

Para identificar quais as melhores redes para o seu negócio é preciso conhecer bem seu público e saber onde ele está e assim desenvolver uma estratégia adequada. Saiba agora um pouco mais sobre as principais redes sociais aderida pela população brasileira: 

 1 – Facebook

Desde 2020 o Facebook ocupa a primeira posição no Brasil, principalmente quando se fala em Social Commerce . São mais de 2,85 bilhões de contas ativas no mundo inteiro, sendo 130 milhões delas brasileiras. Atualmente vem sendo  muito mais utilizadas por empresas para divulgar e comercializar produtos do que como rede social pessoal. 

2 – Youtube

Com as smart Tvs, nos últimos anos muitas pessoas deixaram de assistir canais de TV aberta e passaram a assistir vídeos no Youtube, a principal rede social de vídeos online do momento, com mais de 2,3 bilhões de usuários ativos e mais de 1 bilhão de horas de vídeos assistidos diariamente. 

3 – WhatsApp

É uma rede consolidada que percorre por todas as faixas etárias, somando em torno de 120 milhões de brasileiros. O App também é bastante utilizado por empresas, como estratégia digital, o que deve ser feito de forma moderada, porque o bloqueio é muito fácil. Mas se for usado de forma inteligente sem invadir a privacidade é uma ótima ferramenta.  

4 – Instagram

Conforme levantamento realizado pela We Are Social e Hootsuite, o Insta é a 4ª rede social mais acessada no Brasil desde o ano passado, com 110 milhões de usuários.

Isso torna a rede muito atrativa para os mais variados tipos de negócios, mas também requer estratégia e conteúdo adequado ao público desejado.

O público do Instagram é imenso e abrange todas as faixa etárias, com foco nos mais jovens.

5 – Facebook Messenger 

O app de mensagens instantâneas foi incorporado ao Facebook em 2011 e separado da plataforma em 2016. Possui alguns recursos interessantes para empresas, como bots e respostas inteligentes. Disponibiliza também a troca rápida de arquivos de mídia e botões de chamada para ação, que auxiliam nas vendas. 

A escalada do Social Commerce 

Os consumidores mais jovens já recorrem às pesquisas, tutoriais, resenhas, avaliações e todo o tipo de instrumento orgânico que lhe aponte o que é melhor e acreditam cada vez menos em anúncios que prometem milagres. Este é o resultado de terem  crescido em um mundo dominado por anúncios apelativos. 

A recomendação e a inspiração vencem atualmente, além da informação confiável, cada vez mais rara em um universo de fake news. Os mais jovens  querem se sentir inspirados, informados e confiantes em suas compras. 

O Social Commerce atende a essas necessidades, proporciona uma experiência de compra que direciona à descoberta e leva a conexões autênticas entre os consumidores e as empresas selecionadas entre tantas para serem suas preferidas.

Quando bem sucedidas, as negociações feitas por Social Commerce fortalecem o posicionamento entre os clientes e possibilitam que as empresas adquiram novos clientes interessados ​​em formatos e experiências similares.

Alguns dos exemplos mais bem sucedidos de comércio social são registrados na China, onde cerca de 71% dos consumidores disseram em pesquisas que  compram em plataformas de mídia social, em comparação com 42% dos entrevistados globais. Somente em 2021, o comércio social chinês, em plataformas diferentes, gerou mais de US$ 400 bilhões em vendas .

Mais tempo em redes sociais

O tempo em que as pessoas permanecem em redes sociais vem aumentando

demonstrando o quanto as plataformas sociais são importantes na rotina das pessoas na vida contemporânea. 

Quase metade (44%) da população mundial usa mídias sociais, com muitos gastando em média quase duas horas e meia por dia em plataformas sociais. 

O Social Commerce acelera as jornadas de decisão do cliente, desde a conscientização até a compra.

O impulsionamento nas redes sociais oferecem a oferta certa para o cliente certo no momento certo. Elas são estrategicamente orientadas pelos perfis de dados do cliente com recomendações escaláveis.

Perspectiva do Social Commerce

Mundialmente a perspectiva é que Social Commerce cresça três vezes mais rápido que o comércio tradicional para US$ 1,2 trilhão até 2025 , acima dos US$ 492 bilhões atuais. 

Aproximadamente 62% desse crescimento será impulsionado pelos millennials (33%) e Gen-Z (29%), com Gen-X (28%) e baby boomers (10%) logo atrás. Ao todo, o Social Commerce está prestes a ocupar uma grande parte do mercado de e-commerce.

O comércio social oferece algo bem diferente do comércio eletrônico tradicional, combinando cuidadosamente a compra e a venda com um senso de urgência nas comunidades. 

Além disso, o Social Commerce  ainda conta com ajuda de influenciadores digitais e os próprios consumidores que costumam postar quando gostam de algum produto ou serviço.  

Outra questão a ser considerada é que a pandemia alterou significativamente a maneira como os consumidores compram suas mercadorias, acelerando a opção por comprar no Social Commerce

Em um mundo socialmente conectado, todas as ferramentas, redes e estratégias atuais passam pelas redes sociais, por que já não há dúvidas com relação ao resultado exponencial que podem trazer se bem trabalhadas. 

Juntos, os millennials e a geração Z, ambos já muito influenciados por redes sociais, conteúdo digital e influencers, devem representar mais da metade da população global até 2030. 

Tendências do mercado global de mídias sociais 2022

Espera-se que o mercado global de mídia social cresça a partir de US$ 159.68 bilhões em 2021 para US$ 223, conforme o relatório ReportLinker. Esses dados focam nas principais redes sociais, principalmente Facebook, Youtube, Instagram, Twitter e LinkedIn.

A Ásia-Pacífico foi a maior região no mercado de mídia social em 2021. Espera-se que a África seja a região de crescimento mais rápido no período daqui para frente.

Um aumento nas vendas de dispositivos eletrônicos acessíveis pela Internet, como smartphones e tablets, levaram a um aumento paralelo no tempo gasto em sites de mídia social.

Para se ter uma ideia, o número total de dispositivos de smartphones em todo o mundo atingiu 6 bilhões em 2020, ou seja, oito em cada 10 possuíam um smartphone em 2020, eventualmente impulsionando as receitas das empresas de mídia social. 

O Facebook ainda segue como um bom negócio, devido ao volume de usuários de todas as classes sociais e faixa etárias. O TikTok vem alcançando e ganhando popularidade como ferramenta de lazer, mas o Instagram demonstra ser a plataforma que disponibiliza recursos mais amigáveis ​​ao varejo.

Pesquisas apontam que o comércio social impulsionará cada vez mais as taxas de conversão nos próximos anos, alimentado pelas chamadas megatendências, incluindo tecnologia em evolução, crescente penetração de smartphones e vendas diretas, bem como influência geracional.

Gostou desse artigo? Então saiba mais sobre tecnologia para potencializar suas vendas, navegue no: cakeerp.com