Vender na internet é muito vantajoso, principalmente para quem quer ter o seu próprio negócio, mas não tem muito dinheiro.

 

Mas tem uma coisa que não te contaram até hoje: para vender na internet, não é necessário investir muito. Aliás, com o pouco dinheiro – e até mesmo com coisas que você tem em casa – é possível vender online.

 

Como a internet é de fácil acesso, barata e de alto alcance, o e-commerce é a melhor maneira de começar o seu negócio hoje.

 

Só que antes de dar o primeiro passo, você precisa ter um planejamento. Dessa maneira, você consegue as respostas para todas as dúvidas iniciais de criação de um negócio e poderá tirar a ideia do papel sem medo.

 

 

Como fazer esse planejamento?

 

Continue a leitura, pois, criamos esse guia rápido de como vender na internet sem investir muito.

 

Aqui você vai aprender mais sobre a etapa de planejamento, estrutura e canais de venda do método de 6 etapas do treinamento E-commerce do Zero, que oferecemos no E-commerce na Prática

 

Vamos lá?

Coloque a ideia em prática investindo pouco

Como falamos durante a introdução, é possível colocar a sua ideia de negócio em prática investindo pouco. Mas é muito importante que, antes de mais nada, você direcione seus esforços para o planejamento do seu negócio.

 

É no planejamento que você vai traçar metas, objetivos, pensar em estratégias, entre outros pontos que compõem a base de um negócio online.

 

Por isso, nessa primeira parte, vamos te mostrar aqui o caminho mais seguro a percorrer para validar o seu negócio e começar a vender na internet pra valer.

 

Mas, se você preferir, pode assistir a uma palestra exclusiva baseada no método que vamos mostrar ao longo do artigo (clique aqui para assistir à aula). 

1- Elabore um planejamento simples

vender na internet

 

Para vender na internet, o seu planejamento deve conter respostas para três perguntas fundamentais:

Para quem vender?

 

Aqui você vai definir o seu público-alvo e a sua persona. Para definir o seu público, você precisa saber algumas informações, como:

 

  • Faixa etária;
  • Gênero;
  • Hobbies em comum dessas pessoas;
  • Dados geográficos e demográficos.

 

Viu como o público-alvo é algo mais abrangente e amplo? Por isso, também é importante definir a persona.  A persona nada mais é do que uma representação fictícia do seu cliente, um personagem com as características da pessoa que você quer atingir, como:

 

  • Dores;
  • Desejos;
  • Pensamentos;
  • Valores;
  • Aspectos físicos;
  • Experiências de vida.

 

Isso será essencial para entender o comportamento do seu cliente e qual produto é ideal para solucionar um problema dessa pessoa. Além disso, ter essas informações ajuda direcionar muito melhor sua comunicação e converter com mais facilidade.

Qual produto vender?

 

Você tem dois caminhos: vender o que já possui demanda (conhecer uma dor da audiência e oferecer o produto para saná-la) ou vender aquilo que gosta (como um hobby). Veja outras ideias para vender na internet investindo pouco:

 

  • Vender coisas usadas, como roupas, sapatos, livros, etc;
  • Apostar em alguma habilidade (ex: culinária, artesanato);
  • Aulas online.

 

Em geral, pessoas que escolhem vender produtos dos quais não gostam acabam não tendo motivação para superar desafios dentro do negócio e desistem com mais facilidade. Então, escolha algo com que tenha o mínimo de afinidade.

Quem vai me fornecer?

 

Ter um bom fornecedor faz muita diferença na hora de vender na internet, porque pode conseguir menores formas de pagamento e tempo de entrega ágil.

 

Mas como encontrar o fornecedor ideal?

 

Faça uma pesquisa bem feita no Google ou converse com amigos de confiança que também são empreendedores e escolha o melhor. Aviso: essa pesquisa demanda um pouco de tempo.

 

O ideal é que você mapeie, no mínimo, 3 bons fornecedores. Assim, se o primeiro deles tiver algum tipo de problema, você tem outros a recorrer.

2- Crie a estrutura da empresa

Para criar uma estrutura mínima investindo pouco, você precisa garantir:

 

  • CNPJ: documento que traz credibilidade para a marca. O CNPJ permite que você emita a nota fiscal para os seus clientes, além de ter os impostos cobrados
  • Nome da marca: Simples, objetivo e original (três palavras que usamos na hora de criar nome de uma marca). O nome da marca deve passar a mensagem correta para o cliente, deixando evidente com o que você trabalha. Importante: registre o nome na Junta comercial ou no Cartório;
  • Domínio: é o site da sua futura loja virtual. Por que futura? Recomendamos que não crie uma loja agora (vamos falar sobre isso mais adiante), mas vale a pena garantir o domínio com o nome da sua marca. O ideal para começar é a criação do MEI (que pode ser feito pela internet).

3- Canais para vender na Internet

venda pela internet

 

Chegamos a fase final de como vender na internet sem investir muito. Com a base que construiu, é hora de selecionar os melhores canais de venda para quem está começando conseguir mais resultados.

 

1- Marketplaces

Os marketplaces são fundamentais para você que quer vender na internet investindo pouco. Eles são como grandes shoppings online, onde você pode cadastrar sua loja e vender. E isso pode ser feito, em algumas plataformas, tanto por pessoa física quanto jurídica.

 

Plataformas como o Mercado Livre, a B2W (Americanas.com, Submarino e Shoptime) e a Magazine Luiza, fazem parte do time de empresas consolidadas na categoria que vão te ajudar a vender na internet.

 

Há outros Marketplaces também que podem ser interessantes para o seu negócio. Clique aqui para ler um artigo com os 7 Melhores sites para anunciar produtos na Internet.

 

E qual é a grande vantagem de vender nos Marketplaces e não criar diretamente uma loja virtual própria, por exemplo? Nos Markeplaces, você terá acesso a diversas ferramentas que são a base que qualquer negócio no estágio inicial precisa para começar a vender na internet.

 

Outra vantagem que você tem ao vender os seus produtos nos Marketplaces é poder usufruir do tráfego que os sites possuem.  Por serem marcas conhecidas e já consolidadas no mercado, as pessoas tendem a confiar mais e criaram o hábito de comprar por meio dessas plataformas.

 

Se você criar uma loja virtual direto, por exemplo, vai começar literalmente do zero e não terá ninguém dentro do seu site para comprar seus produtos. Antes de fazer isso, você precisa estruturar toda a sua ideia, validar as vendas no Marketplace e conquistar uma boa base de clientes.

2-  Instagram

 

O Instagram, assim como as outras redes sociais, será a vitrine dos seus produtos. É por lá que você vai aumentar a sua audiência e engajá-los com o seu conteúdo. Por exemplo: você pode usar o seu perfil no Instagram para divulgar o link do seu produto que está a venda em um marketplace e, assim, gerar mais tráfego dentro da sua página.

 

Outra maneira de vender no Instagram é utilizando a ferramenta Instagram Shopping A ferramenta disponibiliza a marcação de produtos (como se fosse uma etiqueta na loja física). Fica mais fácil para as pessoas saberem quanto custa cada peça e, se clicarem no botão, são redirecionadas para a página de pagamento.

3- Facebook

O Facebook ainda é um canal com um potencial de vendas muito grande. Não o ignore, ainda mais no início.

 

Para vender no Facebook, é necessário criar uma página com todas as informações do seu negócio (nome, horário de funcionamento, número para atendimento, logo na foto do perfil). Será mais um canal para vender na internet e engajar os seus clientes com conteúdo.

 

Você também pode anunciar esses produtos no Facebook Marketplace, criando assim, o seu catálogo, que poderá ser integrado no Instagram.

Faça o checklist completo para vender na internet agora mesmo

vender na internet

 

Os passos apresentados são apenas a primeira parte do que será necessário para vender  na internet. Para ter acesso ao checklist completo e gratuito, com os passos do método de 6 etapas do treinamento E-commerce do Zero, clique aqui

 

Quer ir além?

 

Nós, do E-commerce na Prática, te ajudamos. Hoje, nossa escola é referência em e-commerce e já apoiou a criação de crescimento de milhares de negócios online pelo Brasil.

 

Em nossos conteúdos e treinamentos, você vai encontrar materiais que estão ajudando muitos brasileiros a criarem e alavancarem o próprio e-commerce investindo pouco.

 

Este artigo foi produzido pelo blog parceiro E-commerce na Prática.

Também recomendamos para você!

[gs-fb-comments]