Atualmente, em virtude de um mercado cada vez mais competitivo, ter uma eficiência nos gastos é a melhor forma de garantir a lucratividade da empresa.

A grande pergunta que muitos empresários se fazem é “como reduzir custos no varejo sem sacrificar a qualidade?”

Para muitos varejistas, a qualidade do produto não é negociável, mesmo quando o corte de custos é necessário. E essa é uma filosofia justa, considerando que a satisfação e a lealdade do cliente dependem muito do produto que é oferecido.

Felizmente, existem métodos de redução de custos no varejo que podem ser adotados, sem que isso afete nas características das mercadorias. Veja as principais a seguir!

Foco na retenção de clientes

Para muitos varejistas, a venda é um dos maiores focos de sua estratégia de marketing. Mas transformar os esforços em retenção de clientes poderia render mais recompensas financeiras e, além disso, ser um meio mais eficiente de aumentar as vendas.

Pesquisas demonstram que conquistar um cliente novo é cinco vezes mais caro do que manter um já existente.

E o benefício dessa estratégia vai além da redução de custos. Geralmente, os clientes habituais gastam mais do que clientes novos. Isso porque, por já conhecerem a loja, essas pessoas acabam reagindo melhor às ofertas, novos produtos, etc.

Além disso, é mais fácil desenvolver ações de marketing para um público já conhecido.

Os varejistas podem melhorar suas taxas de retenção de clientes por meio de programas de fidelização de clientes. Isso pode envolver diferentes ações, como, por exemplo, oferta de descontos especiais a clientes que alcançarem marcos importantes (como um ano desde a primeira compra, datas de aniversário, volume de compras, etc.).

Auditoria de Despesas

As empresas varejistas incorrem em vários tipos de despesas operacionais. Enquanto algumas dessas são essenciais, outras podem não ser realmente necessárias e são uma boa alternativa para redução de custos no varejo.

Por isso, faça um inventário de todas as despesas e compare seu custo com o valor que elas agregam ao seu negócio.

Talvez você não precise de tantas linhas telefônicas, ou de uma internet tão rápida, por exemplo. Ou ainda, pode ser que você consiga os mesmos serviços com menor custo com outro provedor.

Alugue seu espaço de varejo

A sublocação é uma excelente estratégia para reduzir custos no varejo. Se você paga aluguel de sua loja, e se ela possuir muito espaço, você pode reduzir essa despesa de diferentes formas.

Uma delas é sublocando espaços para que outros varejistas e empresas possam fazer, por exemplo, exibição de seus produtos.

Outra forma, é ceder espaço para que sejam montados lanchonetes ou outros pequenos quiosques que não ofereçam concorrência direta aos seus produtos.

Essas ideias podem ajudar a reduzir o custo de aluguel e manutenção da sua loja. Além disso, aumentam potencialmente suas chances de vendas, graças ao aumento do trânsito de pessoas em seu estabelecimento. Vale lembrar que, primeiramente, é necessário verificar se a sublocação do seu espaço não é vedada em seu contrato de aluguel.

Abra uma loja online

O hábito dos consumidores mudou muito nos últimos tempos. Atualmente, as vendas online representam uma fatia importante das transações do varejo. Por isso, estar presente no mundo digital é essencial para que as empresas aumentem seu faturamento.

Essa estratégia, a princípio, parece ser focada apenas no aumento das vendas. No entanto, elas também são eficazes para reduzir custos no varejo.

Por exemplo, ao criar um e-commerce, você pode reduzir a sua loja física, economizando com aluguel, funcionários, manutenção, etc.

Para varejistas cujas vendas são majoritariamente online, pode fazer sentido ficar somente com a loja virtual.

Mas antes de fazer isso, certifique-se de que seus clientes online não dependam da experiência na loja física como parte de seu processo compras. Dependendo dos seus produtos, pode ser importante que seus consumidores possam vê-los fisicamente ou tocá-los antes de realizar a compra online.

O futuro do varejo é omnichannel e você precisa saber adequar a sua empresa a seus clientes.

Aproveite as relações comerciais

Você tem sido um cliente fiel aos seus fornecedores há anos? Em caso positivo, essa pode ser uma fonte para redução de custos no varejo.

Muitas vezes, os varejistas conseguem um preço mais baixo para os mesmos produtos com fornecedores antigos. Ou, ao menos, negociam um frete mais barato ou gratuito.

Para isso, comprar maiores quantidades pode ser uma opção que facilite a concessão de descontos. No entanto, é preciso verificar se aumentar o volume de compras é viável, de acordo com a gestão de estoque.

Além disso, com os fornecedores que você possui relação mais próxima, é possível negociar prazos mais largos em épocas em que você estiver com o fluxo de caixa negativo. Assim, você evita despesas financeiras como empréstimos, por exemplo.

E para varejistas que compram por meio de um fornecedor terceirizado, veja se é possível ir direto ao fabricante. Isso poderia resultar em melhores preços e acesso a informações sobre seus outros produtos.

Terceirização

A terceirização também é uma ótima forma de reduzir custos no varejo. Um exemplo seria terceirizar sua logística, em vez de manter seu próprio centro de distribuição.

Outras áreas, como informática, frequentemente são terceirizadas, em virtude dos elevados custos com encargos sobre a folha de pagamento e porque os salários de profissionais dessa área podem ser muito altos.

As oportunidades de terceirização variam dependendo do tamanho do negócio, tipo de produto, modelo de vendas e outras características, então o que funciona para um varejista pode não funcionar para outro.

Automação

Embora exija algum trabalho e investimento inicial, a automação vale a pena. Essencialmente, se houver uma tarefa repetitiva, pode haver uma oportunidade para automatizá-la.

A automação ajuda a economizar tempo e esforço, o que acaba resultando em redução de custos no varejo.

Entrada de dados – seja entrada de notas fiscais, upload de números de rastreamento ou outros tipos de trabalho manual tradicional – pode ser facilmente automatizada. Isso permite que sua empresa cresça sem a necessidade de aumentar o quadro profissional na mesma proporção.

Essa estratégia também libera os funcionários existentes para contribuir com os negócios de maneira mais impactante, ajudando a crescer em vez de simplesmente manter a operação funcionando.

A entrada de dados não é a única coisa que os varejistas podem automatizar. Tarefas relacionadas ao marketing, folha de pagamento, contas a pagar, relatórios, faturamento, gerenciamento de estoque e várias tarefas administrativas também podem fazer parte desse processo.

Para isso, é importante contar com soluções integradas que permita que você ganhe mais velocidade, segurança e confiabilidade na execução de tarefas administrativas.

Agora, mãos à obra

Essas foram algumas estratégias para reduzir custos no varejo. Como você percebeu, existem diferentes formas tornar a sua atividade mais eficiente sem perder em qualidade dos produtos. Avalie qual delas é viável para seu negócio, de acordo com suas especificidades.

A principal sugestão é que você elimine despesas que agregam menor valor ao seu negócio, para que você tenha mais capital para investir em soluções que potencializam o crescimento da empresa.

Um dessas soluções é automatização dos processos administrativos. Assim, sua empresa ganha em agilidade e segurança, sem falar no potencial de gestão.

Ficou interessado? Então conheça o Cake ERP, uma ferramenta completa para a gestão de sua empresa, e experimente a solução gratuitamente por 10 dias para ver como ela pode ajudar a sua empresa a reduzir custos e a ser mais competitiva e eficiente.

 

Também recomendamos para você!

[gs-fb-comments]