Que a tecnologia é uma grande aliada para as empresas, é indiscutível. Porém, com a diversidade de opções de software no mercado, a dúvida sobre qual tipo contratar costuma ser recorrente. É o caso entre a escolha entre ERP ou CRM!

Com funcionalidades, recursos e a proposta de solucionar problemas diferentes, estes dois sistemas de gestão são de extrema importância para o bom funcionamento de empresas de todos os portes e segmentos – incluindo o varejista.

Entenda o que são, para que servem e qual o mais indicado para as necessidades do seu negócio:

O que é e para que serve o software ERP

Enterprise Resource Planning é o significado da sigla ERP, que, em tradução livre, pode ser nomeado planejamento de recursos da empresa. O software corresponde a uma ferramenta de gestão empresarial integrada, que tem como objetivo, como o nome já indica, gerir e planejar todos os recursos, de diferentes frentes, da empresa.

Se você tem dificuldades em reconhecer as diferenças entre um software ERP ou CRM, uma boa dica é remeter o E, do ERP, a empresa, já que os módulos contemplados atendem a diversas áreas de atuação dela.

Dentre elas, destacam-se os setores financeiros, comercial (vendas), compras e suprimentos, estoque, dentre outros. No ERP, eles se apresentam em módulos destinados a cada uma delas, integrando os dados para uma análise sistêmica do negócio.

Para estabelecimentos comerciais, este software ainda traz módulos específicos para atendimento a clientes nos pontos de vendas (PDV), o chamado frente de caixa. Alguns ainda contemplam operações on-line, integrando também a loja virtual.

 

Qual a função do software ERP para os negócios

A função de um software ERP é organizar os dados de todas as áreas de negócio, integrando-os a fim de gerar informações sobre recursos e processos. Com o conhecimento adquirido por meio das análises, os gestores conseguem tomar decisões mais acertadas, conduzindo a empresa ao crescimento.

No funcionamento de uma loja, por exemplo, ele garante que todos os itens adquiridos no PDV já sejam baixados automaticamente no estoque, que indicará ao setor de compras a possível necessidade de reposição.

Com isso, os vendedores também já sabem a quantidade disponível para novas transações comerciais assim como o financeiro já considera os valores em caixa e a área de suprimentos detém poder de barganha conforme os dados de histórico de compras com cada fornecedor.

Em conjunto, essa gestão propicia redução de custos, otimização de investimentos, uso consciente de recursos financeiros e o que precisa ser feito para ter uma empresa sustentável e lucrativa.

O que é e para que serve o software CRM

Esclarecido o software de gestão, agora é hora de falarmos sobre o segundo tipo apresentado: o software de gestão de relacionamento com clientes (CRM ou Customer Relationship Management) para que você possa identificar se sua empresa precisa de um ERP ou CRM.

Em sua essência, o CRM é um conceito que coloca o cliente como principal foco nos processos e abordagem de negócio. Ele trabalha no entendimento e antecipação de necessidade do cliente para definições estratégicas de negócio que visam aumento de rentabilidade e mais acertos nas campanhas de captação.

Enquanto software, ele consiste no armazenamento e gestão de dados dos clientes atuais e potenciais. Os sistemas de CRM contemplam informações que propiciem o contato do cliente, como nome, telefones, endereço e e-mail, além do histórico de negociação. Ou seja, quando e como foi realizada a tratativa com o consumidor.

A gestão destes dados e informações leva as áreas de marketing e vendas a serem mais estratégicos na oferta de produtos e serviços, entendendo a necessidade do consumidor para ofertar o item certo, no momento adequado. Isso se aplica tanto para empresas B2B (empresas que vendem para outras empresas) quanto para B2C (negócios que comercializam produtos e serviços diretamente para o consumidor final.

 

Qual a função do software CRM para os negócios

Como você armazena e gerencia os dados dos seus atuais clientes? O recurso é eficiente para encontrar dados que tornem o processo de vendas mais estratégico, encurtando a jornada de compra? Neste mecanismo, é possível gerir outras possíveis e potenciais oportunidades de vendas?

A função do CRM é justamente auxiliar nestes pontos, favorecendo negociações ou recomendações de produtos que tenham um maior potencial de compras.

Para os varejistas, por exemplo, o sistema contribui para armazenar os dados pessoais e de contato, bem como o histórico de compra de seus clientes. Com isso, é possível realizar ações de promoção de produtos e serviços personalizados, conforme interesse do consumidor.

Com isso, o potencial de aumento de vendas é ampliado, já que as chances de interesse do consumidor são maiores por ofertas relacionadas aos seus desejos e necessidades correlacionadas com sua interação ou demonstração de interesse.

Na prática, isso pode se transformar em táticas de vendas diretas via email, sms, redes sociais, dentre outros canais, comunicando ofertas ou produtos de interesse. Gera o estímulo de interesse, aumenta o potencial de conversão em vendas e, consequentemente, a lucratividade da loja.

Para estabelecimentos comerciais que trabalham com revenda, é possível armazenar os históricos de negociação, além de reunir informações que favoreçam o combate a objeções de vendas com análises estratégicas de cada etapa do processo de vendas.

ERP ou CRM: qual deles a sua empresa precisa

A esta altura você já deve ter uma noção sobre recorrer a um software ERP ou CRM para a sua loja, considerando as inconsistências e desafios que possui. Certo? Enquanto um gere os recursos internos do negócio, o outro ajuda na gestão das vendas centrado nos potenciais compradores.

Vale ressaltar que ambos os sistemas de gestão são importantes para o varejo. Eles são, inclusive, complementares. Na revenda de produtos, por exemplo, trabalhar com software ERP e CRM conjuntamente favorece na lucratividade do negócio por gerar o conhecimento sobre o que fazer para ser mais rentável.

Para ficar mais claro, o trabalho integrado propicia que você delineie sua estratégia de vendas considerando o impacto em todas as áreas do negócio. Por exemplo:

  • Marketing sabe o que, para quem e quando oferecer cada produto;
  • Comercial consegue identificar oportunidades de promoção para dar giro ao estoque;
  • Compras sabe quais produtos precisam ser repostos, quando e sua quantidade para não deixar o dinheiro mobilizado, além de reconhecer melhores oportunidades de negociação com fornecedores;
  • Suprimentos mantém o controle do volume de produtos atualizado em tempo real, garantindo que não haja oferta ou compras sem entrega;
  • Financeiro consegue projetar melhor a margem de lucro, os custos que refletem no preço final de venda, a projeção de lucro conforme estimativas baseadas no histórico; dentre outros.

Também vale se atentar que pouco adiantará ter um software CRM se não há um ERP na empresa. Isso porque o acompanhamento dos resultados de negócio está mais passível a erros, retrabalho e um gasto maior de tempo para considerar todos os pontos de integração e automatização do sistema.

Agora que você já sabe o que são, para que servem e como decidir por um ERP ou CRM em sua empresa, aproveite para conhecer o Cake ERP e suas funcionalidades. Pensado, concebido e desenvolvimento 100% para lojistas, a solução atende desde pequenos estabelecimentos comerciais a rede de lojas e franquias.

Saiba como podemos te ajudar a ter mais eficiência na gestão do negócio, reduzir custos, retrabalho e outro benefícios que só um software ERP para lojas tem a oferecer. Faça um teste grátis do Cake ERP agora mesmo!

Também recomendamos para você!

[gs-fb-comments]