CONTEÚDO ATUALIZADO EM 27/07/2020

 

Alguns empreendedores têm dificuldades com a gestão financeira do negócio e nem gostam de mexer com números, certo? Porém, manter a saúde da empresa em dia é essencial para o sucesso e, nesse contexto, o CMV é um importante indicador.

 

Mesmo para quem não gosta muito de matemática, é um alívio saber que existe um cálculo simples que permite saber se a empresa está trabalhando no vermelho ou no azul.

 

Neste artigo, você entenderá por que o indicador é importante para o comércio, como calculá-lo e sua influência no lucro. Acompanhe!

 

Por que o CMV é importante?

Muitos empreendedores não levam em consideração que produtos parados em estoque, além de prejudicar a receita e ocupar espaço físico, têm impacto na margem de contribuição da empresa.

 

Em outras palavras, produtos encalhados geram prejuízos financeiros. Não é à toa que acompanhar o Giro de Estoque e a Curva ABC são tão importantes, concorda?

 

O cálculo do CMV (Custo da Mercadoria Vendida) considera os gastos relacionados ao armazenamento de produtos até a comercialização. Isso permite que o lojista identifique o quanto é custoso ter itens em estoque.

 

O CMV possibilita um controle mais preciso da situação financeira do que apenas analisar as vendas, pois, influencia o lucro bruto da empresa. Afinal, o estoque parado faz parte dos ativos patrimoniais e, portanto, é essencial que seja considerado no cálculo.

Como calcular o CMV

Você precisará considerar os seguintes valores, em unidade monetária, dos produtos em estoque em determinado período: Estoque Inicial (EI), Compras (C) e Estoque Final (EF) e aplicá-los na fórmula.

 

CMV = (EI + C) – EF

 

O CMV pode ser calculado considerando todos os produtos em estoque ou um único item. A seguir, apresentamos essas possibilidades.

 

Um exemplo prático

CMV

Vamos supor que você gerencie uma pequena loja de calçados e que pretenda calcular o CMV relativo a janeiro. Para isso, analisa as contas e encontra os seguintes valores:

 

  • EI (valor do estoque no Início de janeiro) = R$ 10.000,00.
  • C (compras de mercadorias efetuadas em janeiro) = R$ 5.000,00.
  • EF (valor do estoque no último dia de janeiro) = R$ 7.000,00.

 

Então, você aplica esses valores à fórmula para encontrar o Custo das Mercadorias Vendidas:

 

CMV = (EI + C) – EF

 

CMV = (10.000 + 5.000) – 7.000

 

CMV = 15.000 – 7.0000

 

CMV = 8.000

 

O resultado mostra que, em janeiro, a sua empresa teve um custo de R$ 8.000,00 relativo às mercadorias que foram efetivamente vendidas, considerando as compras anteriores e as aquisições no período analisado.

 

Você tinha sapatos que sobraram do estoque do mês anterior e comprou novos pares, mas nem todos foram vendidos em janeiro. O indicador mostra que há um custo financeiro para o estoque parado, dinheiro que poderia ter sido investido em, por exemplo, produtos de maior saída.

 

O cálculo ainda serve como base para te ajudar a saber qual foi o real lucro bruto, levando em consideração o volume de produtos que permanecem em estoque. Para isso, você faz uma nova conta.

Como calcular o lucro bruto

Vamos supor que você tenha faturado R$ 17.000,00 em janeiro. A fim de encontrar o lucro bruto do período, considerando o CVM, você precisa fazer o cálculo a seguir:

 

Lucro Bruto = Vendas – CMV

 

Lucro Bruto = 17.000 – 8.000

 

Lucro Bruto = 9.000

 

Se você não tivesse considerado o custo dos produtos que sobraram do estoque do mês anterior, poderia ter a falsa impressão de que a loja teve um lucro de R$ 12.000,00. Entende?

 

O cálculo considera o saldo anterior, as novas compras e as vendas que ocorreram no período e, assim, mostra o valor do lucro bruto real que, nesse exemplo, é de R$ 9.000,00.

 

Observação: a conta anterior considera o lucro bruto, que não desconta impostos, despesas fixas e variáveis, como faz o lucro líquido.

 

Controle de estoque

 

Como explicamos anteriormente, você também poderia utilizar o cálculo na análise do custo de um sapato ou de algum outro produto em estoque.

O cálculo é o mesmo, a única diferença é que, ao invés de considerar o custo dos diferentes produtos, você coloca na conta apenas os valores referentes ao estoque inicial, as compras do mês e ao estoque final deste único modelo.

 

Essa conta pode te ajudar a calcular o lucro com seus produtos. Assim, você consegue identificar se os gastos são muito altos para a operação e, assim, desenvolver uma estratégia para contorná-los.

 

O cálculo do CMV é menos complicado do que parece, não é mesmo? Entender que estoque parado gera custos é essencial para fazer uma boa gestão e entender se a loja está realmente sendo lucrativa. Assim, aplique a fórmula mensalmente para analisar os resultados.

 

Se você quiser obter o CMV de uma maneira mais prática, sugerimos que conheça o Cake ERP. Além de facilitar o cálculo do indicador, o sistema de gestão proporciona muito mais controle para a empresa. Você pode se cadastrar para experimentar o software gratuitamente clicando neste link.

Também recomendamos para você

[gs-fb-comments]