10 aplicativos gratuitos para empreendedores

10 aplicativos gratuitos para empreendedores

Um empreendedor nem sempre consegue passar o dia no escritório ou na loja, certo? Mesmo assim precisa ter controle sobre tudo que está acontecendo dentro da sua empresa. Para ajudar nesse desafio, montamos uma lista com 10 aplicativos gratuitos para empreendedores baixarem nos seus smartphones ou tablets e terem sempre o controle do seu negócio nas mãos.   1. Trello Disponível para: Android, IOS e Windows Phone. O Trello é um organizador de tarefas e eventos bastante funcional. Inspirado na metodologia Scrum, permite que você organize suas tarefas por colunas, onde são criados os cartões – que seriam as tarefas. Esses cartões podem ser movidos de uma coluna para outra (de uma chamada “em desenvolvimento” para “concluído” por exemplo). Você pode também especificar o dono de cada tarefa, além de comentar e carregar arquivos.   2. Skype Disponível para: Android, IOS e PC. O Skype é um dos mais antigos e conhecidos serviços de comunicação na Internet. Ele permite mensagens instantâneas, comunicação por voz e videoconferência, além de SMS. As ligações pelo Skype são muito populares por serem gratuitas e possuir um custo bem baixo para ligações telefônicas para outros países.   3. Evernote Disponível para: Android, IOS e outras plataformas. Esse aplicativo é perfeito para você fazer as suas anotações sem correr o risco de perder os papeizinhos por aí. Você pode criar notas, fotografar, digitalizar anotações em papel e ainda colecionar recortes da web. Na versão gratuita o app guarda as suas informações na nuvem, mas também existe a versão paga que permite você acessar o conteúdo off-line.   4. Canva Disponível para: Desktop e iPhone. O Canva...
Mitos e verdades sobre ERPs em nuvem

Mitos e verdades sobre ERPs em nuvem

Ainda que Cloud Computing esteja se popularizando e sendo cada vez mais natural nas operações das empresas, muitas companhias ainda relutam em utilizar sistemas de gestão – os ERPs – na nuvem. Como de costume, a inovação cria alguns mitos, e estes mitos refletem para em um cenário que leva as organizações a hospedarem aplicações e processos correlatos em ambiente cloud, mas manter sistemas e dados estratégicos “dentro de casa”. Um cenário que precisa ser mudado, afinal, mitos são, como o próprio nome diz… Mitos! Ou seja, precisam ser derrubados, e a cloud computing tem resposta para todos eles. Vamos ao esclarecimento:   MITO: a nuvem é insegura. VERDADE: não é, não. A virtualização possibilita o uso compartilhado de uma rede robusta de servidores, com infraestrutura sólida, suporte, manutenção e apoio técnico. Desta forma, hospedar um ERP em nuvem é uma opção segura, desde que se escolha um fornecedor que ofereça recursos avançados de segurança da informação, backups periódicos, ferramentas de controle do ambiente e políticas de disaster recovery, acercando-se de cuidados para evitar que qualquer contratempo, acidente ou mesmo desastre natural cause a parada do sistema ou a perda de dados. Tais recursos são vastos na nuvem, ao contrário de muitas plataformas de armazenamento “internas”.   MITO: é mais caro. VERDADE: em escala, a economia é relevante. Primeiro, porque o modelo em nuvem desobriga a empresa de adquirir infraestrutura de armazenamento, ou seja: nada de comprar equipamentos caros, como servidores e switches. Além disso, também é cortado o gasto com manutenção e controle destes equipamentos, o que reduz custos operacionais. Na nuvem, suporte e gerenciamento do parque de...
O Google também começou pequeno

O Google também começou pequeno

Em recente visita ao Vale do Silício (EUA), meu colega, Daniel Pozza, teve a oportunidade de conhecer o Google, mais precisamente o Google Plex em Mountain View (Califórnia). No seu retorno ao Brasil, ele compartilhou com a nossa equipe a seguinte foto: Na imagem há o desenho (em giz de cera) de um gráfico em que se pode acompanhar o crescimento da empresa desde sua criação. Isso me fez pensar em algo que muitas vezes não enxergamos: até empresas de grande sucesso já foram pequenas um dia. Muitos empreendedores admiram essas grandes empresas e pensam que nunca serão grandes como elas. Mas é aí que se enganam, pois a maioria delas começou do nada, em uma sala pequena ou até mesmo na garagem de casa – ou de uma amiga -, como foi o caso do Google. Ao me aprofundar mais no assunto, descobri que tudo começou com dois estudantes de Stanford, Larry Page e Sergey Brin, que se conheceram em 1995 e, um ano depois, começaram a trabalhar juntos no desenvolvimento de um mecanismo de busca clamado BackRub – avó do Google que utilizamos hoje. Eles perceberam que a busca por informações poderia ajudar a organizar as páginas na Internet, facilitando a vida das pessoas. Assim, começaram a desenvolver, mesmo com os baixos recursos que possuíam na época, a plataforma de busca que viria a se tornar a mais utilizada nos dias de hoje. Ou seja, eles detectaram um problema e, a partir dele, procuraram uma solução. E isso é um dos fatores que mais designam se a sua empresa terá ou não sucesso. Afinal, o que mais...